Bacias Hidrográficas

As bacias hidrográficas abrangidas pelo presente projeto, têm uma orientação predominante N-S. As características morfométricas das mesmas foram consultadas em EARAM (2010), Teixeira, H., (2010), Spínola, A. V., (2010), Castro, J., (2010), Fernandes, R. D., (2010), sumariamente descritas em seguida.

Bacia Hidrográfica de João Gomes

A Bacia Hidrográfica da Ribeira de João Gomes, cuja cabeceira se situa junto à zona do Chão da Lagoa, ocupa 12,75 km2 do concelho do Funchal, num perímetro de 22,82 km e apresenta um declive médio de 24,3º. O curso de água principal tem uma extensão de 10,2 km, com um declive médio de 7,37º (Castro, J., 2010).

Bacia Hidrográfica da Ribeira de Santa Luzia

A Bacia Hidrográfica da Ribeira de Santa Luzia tem cerca de 14,22 km2 de área e 23,53 km de comprimento. Da hierarquização da rede de drenagem resultou um curso de água principal que perfaz 11,5 km de comprimento, com início no Pico do Arieiro (Parque Ecológico) e termo na baixa da capital madeirense, com a entretanto contribuição de diversos afluentes desde a sua cabeceira até à zona do Jardim de Santa Luzia (Spínola, A. V., 2010).

Bacia Hidrográfica da Ribeira de São João

A Bacia Hidrográfica da Ribeira de São João, com uma área aproximada de 14,7 km2, apresenta um relevo bastante acentuado e uma orografia muito diversificada, com altitudes que podem atingir os 1763 metros (EARAM, 2010). A sua linha de água principal nasce no Pico do Arieiro, a cerca de 1630 metros de altitude, e flui para Sul em direção ao centro da cidade do Funchal ao longo 11,51 km de comprimento com uma altitude média de 612,3 m (Teixeira, H., 2010).

Bacia Hidrográfica da Ribeira Brava

A Bacia Hidrográfica da Ribeira Brava, inserida no concelho da Ribeira Brava, possui uma área de 41,02 km2 e um comprimento de 13,34 km. A altitude da bacia, com variações entre o nível médio das águas do mar e os 1678 m, apresenta uma média aproximada de 755 m. A rede de drenagem desta bacia é bastante ramificada e o curso de água principal tem um comprimento de cerca de 13,3 km (Fernandes, R. D., 2010).

Equipamentos Complementares

Em cada uma das ribeiras do Funchal será instalado, na estrutura de retenção de material sólido mais a montante, um sismógrafo de alarme com respetivo sensor triaxial (X-Y-Z), que permitirá detetar vibrações causadas (...)

Rede Udométrica de Alarme

A conceção de uma rede udométrica, na envolvente da área monitorizada, exigiu um estudo prévio da distribuição e intensidade da precipitação, realizado com base nas observações disponíveis. No âmbito do trabalho (...)

Sistema de Comunicações

As comunicações são um dos pontos críticos de muitos projetos concebidos para situações de catástrofe. O 20 de Fevereiro de 2010 foi um exemplo de colapso de comunicações devido essencialmente à rutura de cabos, (...)

Resumo do Projeto MonitorizaRibeiras

O objetivo do projeto MonitorizaRibeiras é conceber um sistema automático integrado no LREC para a monitorização das ribeiras. Esta fase do projeto monitoriza apenas as ribeiras afetadas pela mais recente aluvião (...)